Colunas Episódio #34: Assim na Terra como no Inferno (2014)

(O Cinema em Cena precisa de seu apoio para continuar a existir e a produzir conteúdo de forma independente. Para saber como ajudar, basta clicar aqui - só precisamos de alguns minutinhos para explicar. E obrigado desde já pelo clique!)

----------------------------------

Sim, eu sei: o subgênero found-footage está esgotado. Na maior parte do tempo, a estrutura de primeira pessoa é empregada pelos roteiristas como forma preguiçosa de tentar forçar um maior envolvimento por parte do espectador com a história, potencializando seus elementos de terror (porque a maioria das obras que a empregam pertence ao gênero "terror"). E isto é uma pena, pois, quando bem utilizada, a narrativa construída através de câmeras subjetivas provoca tensão de uma forma ímpar.

Como ocorre neste Assim na Terra como no Inferno (As Above, So Below).

Dirigido por John Erick Dowdle, que comandou o divertidinho Demônio Quarentena (refilmagem inferior do espanhol [REC]), o filme acompanha uma equipe liderada por uma arqueóloga que está à procura da Pedra Filosofal e que chega à conclusão de que esta encontra-se nas catacumbas situadas sob Paris. Mas se você já revirou os olhos ao ler "Pedra Filosofal", não desista do longa por isso: sua premissa é realmente estúpida, mas a execução é infinitamente melhor.

Para começo de conversa, o projeto foi realmente rodado no subterrâneo de Paris, o que lhe confere uma autenticidade imediata e garante que o tom claustrofóbico exigido pelo roteiro seja respeitado. Além disso, os atores, mesmo vivendo personagens pouco desenvolvidos, projetam com eficiência o pavor crescente da situação e sua confusão diante da natureza cada vez mais inexplicável do que testemunham. Para completar, Dowdle merece créditos por não se apressar em sua estratégia narrativa, construindo um clima inquietante que só aos poucos cede lugar ao terror.

E se você curtiu o ótimo Abismo do Medo... bom, então as chances de que goste deste Assim na Terra como no Inferno são ainda maiores.

Clique na imagem abaixo para assistir.

Um grande abraço e bons filmes!

Outras edições da coluna:

Episódio #33: Desaparecido - Um Grande Mistério
Episódio #32: Leonera
Episódio #31: Possuída
Episódio #30: Viagem à Lua de Júpiter
Episódio #29: The Witness
Episódio #28: I am the Pretty Little Thing that Lives in the House
Episódio #27: The 13th
Episódio #26: Amanda Knox
Episódio #25: Audrie & Daisy
Episódio #24: A Ponta de um Crime
Episódio #23: Cartel Land
Episódio #22: ARQ
Episódio #21: Sete Homens e um Destino
Episódio #20: Alan Partridge: Alpha Papa
Episódio #19: Stranger Things
Episódio #18: Em Nome de Deus
Episódio #17: The Invitation
Episódio #16: A Mulher Faz o Homem
Episódio #15: Branco Sai Preto Fica
Episódio #14: O Rei da Comédia
Episódio #13: Jesus Camp
Episódio #12: O Barco: Inferno no Mar
Episódio #11: A Fortuna de Ned
Episódio #10: Amy
Episódio #09: In the Loop
Episódio #08: Life Itself
Episódio #07: À Procura de Elly
Episódio #06: O Guarda
Episódio #05: Triângulo do Medo
Episódio #04: Tempo de Despertar
Episódio #03: A Trapaça
Episódio #02: Tyke: Elephant Outlaw
Episódio Piloto: 21 longas para começar.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Pablo Villaça Colunista

Pablo Villaça, 18 de setembro de 1974, é um crítico cinematográfico brasileiro. É editor do site Cinema em Cena, que criou em 1997, o mais antigo site de cinema no Brasil. Trabalha analisando filmes desde 1994 e colaborou em periódicos nacionais como MovieStar, Sci-Fi News, Sci-Fi Cinema, Replicante e SET. Também é professor de Linguagem e Crítica Cinematográficas.