Seja bem-vindx!
Acessar - Registrar

90 - Oscar 2019: Previsões Conversa de Cinéfilo

Amigos do Cinema em Cena,

tradição é tradição – e, considerando que publico minhas previsões do Oscar quase desde o início do site, há 21 anos, não é agora que vou quebrá-la. Há certo desânimo, confesso, pois esta é uma das edições mais medíocres no que diz respeito aos indicados desde que comecei a escrever sobre a cerimônia, mas vou tentar ignorar este fato e buscar algum tipo de consolo na torcida pelos poucos candidatos que realmente me empolgam.

Como de hábito, lembro que este não é um artigo sobre os que julgo “melhores”, mas sobre os que considero “favoritos”, o que são duas coisas completamente distintas (escrevi há algum tempo sobre a verdadeira natureza do Oscar e por que é bobagem encará-lo como sinônimo de qualidade artística).

Então vamos às previsões.

FILME

Vai vencer: Roma (mas não se espantem se Green Book surpreender).

Explicando a escolha: De certo modo, este será um Oscar atípico. Habitualmente, as premiações que servem como termômetro para Melhor Filme (DGA, WGA, SAG, PGA, ASC) costumam indicar algum favorito através da sobreposição de vencedores; este ano, porém, foi o primeiro da História em que cada um destes troféus foi para longas diferentes (Roma, Poderia me Perdoar?/Eight Grade, Pantera Negra, Green Book e Guerra Fria, respectivamente). Assim, o principal histórico passa a ser o de ligação entre categorias diferentes – e como Green Book e Nasce uma Estrela, outros favoritos, não foram indicados por sua direção, isto os enfraquece consideravelmente.

Qual seria meu voto: A Favorita

Surpresa que me agradaria: Infiltrado na Klan

Se ganhar, eu mato um: Bohemian Rhapsody

 

DIRETOR

Vai vencer: Alfonso Cuarón.

Explicando a escolha: Venceu todos os principais termômetros de sua categoria (especialmente DGA e BAFTA) e seu filme é o favorito. Ainda assim, é possível que a Academia queira corrigir as injustiças relacionadas à bela carreira de Spike Lee através deste prêmio.

Qual seria meu voto: Yorgos Lanthimos, A Favorita

Surpresa que não me desagradaria: Spike Lee, por Infiltrado na Klan

 

 

ATRIZ

Vai vencer: Glenn Close.

Explicando a escolha: A única aposta 100% segura deste Oscar. Não só venceu tudo até agora como há o fato de já ter sido indicado sete vezes sem jamais ter vencido.

Qual seria meu voto: Glenn Close

Surpresa que não me desagradaria: Gosto de todas as indicadas; qualquer uma que vencer terá merecido.

 

 

ATOR

Vai vencer: Rami Malek.

Explicando a escolha: Não só venceu o SAG e o BAFTA como – mais importante – se entregou completamente à campanha na temporada de premiações. No Hollywood Reporter, um membro da Academia chegou a dizer que Malek “estava em todos os lugares. Convivi mais com ele do que com meu cachorro nos últimos meses”. E se você leu meu artigo linkado no início deste texto, sabe como isso é importante (vide Tom Hooper).

Qual seria meu voto: Ethan Haw... ah, não foi indicado?! Bom, então Christian Bale, por Vice.

Surpresa que não me desagradaria: Willem Dafoe, por No Portal da Eternidade

Se ganhar, eu mato um: Quanto mais o tempo passa, menos gosto da performance de Malik. Li alguém dizendo que sua composição parece ter saído de um quadro do Saturday Night Live e sou obrigado a concordar. Por outro lado, como ele vai mesmo ganhar, de que adianta eu dizer que matarei alguém? Seria premeditação.

 

 

ATRIZ COADJUVANTE

Vai vencer: Regina King.

Explicando a escolha: Essa é uma categoria complicada. Emily Blunt, que deveria ter sido indicada e venceu o SAG (importante termômetro), ficou de fora, ao passo que King, mesmo vencendo alguns prêmios, perdeu o BAFTA para Rachel Weisz, sua principal concorrente. No entanto, considerando que Weisz teoricamente pode perder votos para Emma Stone (indicada pelo mesmo filme) e já tem uma estatueta, aposto mesmo na indicada por Se a Rua Beale Falasse.

Qual seria meu voto: Se a Rua Beale Falasse foi o único dos principais indicados que não vi, então o certo seria me abster (mas se fosse forçado a votar, votaria em Weisz).

Surpresa que não me desagradaria: Marina de Tavira por Roma, ou Amy Adams por Vice. (Também curto a performance de Stone, mas ela venceu o Oscar recentemente – e por La Laargh Land.)

 

ATOR COADJUVANTE

Vai vencer: Richard E. Grant.

Explicando a escolha: Estou me arriscando. A aposta sensata seria em Mahershala Ali, que venceu o BAFTA e o SAG, mas Grant conquistou muita gente durante a campanha graças ao seu bom humor e à sua empolgação em ser indicado – além, claro, de oferecer uma bela performance e ter uma carreira longa e rica. Mas minha aposta se baseia puramente nisso – sua simpatia -; provavelmente vou errar.

Qual seria meu voto: Mahershala Ali.

Surpresa que não me desagradaria: Sam Elliott, mas só porque admiro sua carreira.

 

 

ROTEIRO ADAPTADO

Vai vencer: Infiltrado na Klan.

Explicando a escolha: É aqui que a Academia vai encontrar a oportunidade de premiar Spike Lee. Simples assim.

Qual seria meu voto: De novo: não vi Se a Rua Beale Falasse, então deveria me abster (mas, se forçado, votaria em A Balada de Buster Scruggs).

Surpresa que não me desagradaria: Poderia me Perdoar?.

Se vencer, eu mat... xingo um: Hum... não acho o roteiro de Nasce uma Estrela ruim, mas é a refilmagem de uma refilmagem de uma refilmagem. “Adaptado” não quer dizer “zero originalidade”.

 

ROTEIRO ORIGINAL

Vai vencer: A Favorita

Explicando a escolha: Como apontei antes, acho que Roma vai vencer; no entanto, duvido que a Academia queira entupir a Netflix de Oscars, o que abre espaço em algumas categorias, incluindo esta. Há Paul Schrader, com uma carreira brilhante (mas seu fantástico First Reformed não foi indicado) e há, claro, os outros três indicados a Melhor Filme: A Favorita, Green Book e Vice. Como as dez indicações de A Favorita sugerem que a Academia gostou do filme, mas não irá premiá-lo na categoria principal (ou diretor ou atrizes), acabo tendendo acreditar que esta admiração se refletirá aqui.

Qual seria meu voto: First Reformed

Surpresa que não me desagradaria: Não há surpresa nesta categoria, pois todos – com exceção de Vice, talvez – têm chance (e não acho que Vice mereça).

 

FILME ESTRANGEIRO

Vai vencer: Roma

Explicando a escolha: Pela lógica. Foi indicado a vários outros prêmios importante pela Academia. Por outro lado, os votantes podem acreditar que, como vencerá a categoria principal (Filme), seria demais premiá-lo também aqui, o que favoreceria o outro indicado que também recebeu reconhecimento importante em Direção e Fotografia: Guerra Fria (que também é um ótimo trabalho).

Qual seria meu voto: Jogaria uma moeda para cima para decidir entre Assunto de Família e Capernaum (aliás, ambos são melhores do que todos os indicados a Melhor Filme juntos).

 

 

ANIMAÇÃO

Vai vencer: Homem-Aranha no Aranhaverso.

Explicando a escolha: Venceu absolutamente tudo até agora, incluindo o Annie, que é um termômetro fundamental da categoria.

Qual seria meu voto: Homem-Aranha no Aranhaverso.

Surpresa que me agradaria: Não haverá surpresa nessa categoria.

 

 

FOTOGRAFIA

Vai vencer: Roma.

Explicando a escolha: A disputa está entre dois filmes em preto-e-branco, já que o único outro que vejo vencendo é Guerra Fria (que venceu o prêmio da categoria, o que o torna quase favorito). No entanto, Roma é um trabalho que obviamente conquistou a Academia (vide o número de indicações) e Cuarón é um profissional admirado em Hollywood. O único empecilho (além do ASC vencido por Guerra Fria, digo) é que nunca um diretor venceu o prêmio por fazer a fotografia do próprio filme, o que bagunça um pouco as estatísticas.

Qual seria meu voto: Guerra Fria.

Surpresa que não me desagradaria: A Favorita.

 

DESIGN DE PRODUÇÃO

Vai vencer: A Favorita.

Explicando a escolha: A disputa está entre A Favorita e Pantera Negra – tanto aqui quanto em Figurino. Assim, tudo pode ocorrer um dos dois vencer ambas ou as categorias se dividirem entre eles (neste caso, como acredito que Ruth E. Carter certamente vencerá por Pantera Negra, só resta apostar em A Favorita para Design de Produção).

Qual seria meu voto: A Favorita.

Surpresa que não me desagradaria: Pantera Negra (embora não vá ser exatamente surpresa).

Se vencer, eu mato um: Ninguém. Estou um docinho esse ano, né?

 

FIGURINO

Vai vencer: Pantera Negra.

Explicando a escolha: Vide Design de Produção.

Qual seria meu voto: Pantera Negra.

Surpresa que não me desagradaria: A Favorita (embora não vá ser exatamente surpresa).

 

 

MONTAGEM

Vai vencer: Vice.

Explicando a escolha: Aqui há basicamente um empate entre Vice, A Favorita e Bohemian Rhapsody (que inexplicavelmente venceu o importante prêmio da categoria). Considerando o número total de indicações, talvez o mais prudente fosse apostar em A Favorita, mas aqui estará a única oportunidade de premiar Vice, o que me leva a dar uma leve vantagem a este.

Qual seria meu voto: Vice.

Se vencer, eu mato um: Bohemian Rhapsody.

 

MAQUIAGEM

Vai vencer: Vice.

Explicando a escolha: Sério? Precisa? (Ok, o trabalho em Border é fantástico, mas... Christian Bale virou Dick Cheney, caramba!)

Qual seria meu voto: Vice.

Surpresa que me agradaria: Border.

 

TRILHA SONORA

Vai vencer: Se a Rua Beale Falasse.

Explicando a escolha: A disputa está de fato entre Pantera Negra e Se a Rua Beale Falasse – e o critério de desempate, pra mim, é o notório preconceito da Academia com relação a filmes de fantasia/super-heróis. Por outro lado, Pantera Negra foi indicado a uma penca de prêmios, o que sugere certo apoio. Por outro outro lado, Nicholas Briteell foi indicado há apenas dois anos por Moonlight e não venceu.

Qual seria meu voto: Não vi Se a Rua Beale Falasse, portanto o certo seria me abster (mas, se forçado, votaria em Pantera Negra).

Surpresa que me agradaria: Infiltrado na Klan.

 

CANÇÃO ORIGINAL

Vai vencer: Shallow, de Nasce uma Estrela.

Explicando a escolha: Sério que precisa?

Qual seria meu voto: When a Cowboy Trades His Spurs for Wings, de A Balada de Buster Scruggs.

 

SOM

Vai vencer: Bohemian Rhapsody.

Explicando a escolha: Historicamente falando, musicais costumam se dar bem nesta categoria.

Qual seria meu voto: Nasce uma Estrela.

Surpresa que me agradaria: Roma ou Pantera Negra.

 

EDIÇÃO DE EFEITOS SONOROS

Vai vencer: Um Lugar Silencioso.

Explicando a escolha: O bom senso sugeriria uma sobreposição entre esta categoria e a anterior. No entanto, me recuso a acreditar que o fantástico Um Lugar Silencioso sairá de mãos vazias – especialmente numa categoria na qual foi tão brilhante.

Qual seria meu voto: Um Lugar Silencioso.

Se vencer, eu mato um: Bohemian Rhapsody.

 

EFEITOS VISUAIS

Vai vencer: Vingadores: Guerra Infinita.

Explicando a escolha: Na dúvida, apostarei naquele que venceu o prêmio principal de sua categoria (no caso, o da VES – Visual Effects Society).

Qual seria meu voto: Ready Player One.

Surpresa que me agradaria: Ready Player One.

 

DOCUMENTÁRIO

Vai vencer: Free Solo.

Explicando a escolha: A disputa é entre Free Solo e RBG – o que já é uma injustiça, posto que Won’t You Be My Neighbor? deveria ser o vencedor, mas sequer foi indicado. Com isso, a disputa fica entre a proeza técnica de Free Solo e o tema político de RBG. Jogando a moeda pra cima, deu o primeiro.

Qual seria meu voto: Não vi todos os indicados e me absteria.

Vou matar um porque não foi indicado: Won’t You Be My Neighour?.

 

 

CURTA LIVE ACTION

Vai vencer: Marguerite.

Explicando a escolha: Basicamente, porque ouvi falar mais deste do que dos demais.

Qual seria meu voto: Abstenção.

 

CURTA DOCUMENTÁRIO

Vai vencer: Period: End of Sentence

Explicando a escolha: Idem.

Qual seria meu voto: Abstenção.

 

CURTA ANIMAÇÃO

Vai vencer: Bao.

Explicando a escolha: Na dúvida, vou de Pixar.

Qual seria meu voto: Abstenção.

 

Lembrando que comentarei a cerimônia ao vivo a partir das 22h no meu canal no YouTube. No entanto, a partir das 21 horas farei uma live exclusiva para os apoiadores do Cinema em Cena a fim de discutir os favoritos, as esnobadas, curiosidades, etc. Para se tornar um apoiador, clique aqui! (Depois, vá na aba “Novidades” e terá acesso aos posts exclusivos para os colaboradores e na qual se encontra o link da live!)

Um grande abraço e bom Oscar!

Sobre o autor:

Pablo Villaça, 18 de setembro de 1974, é um crítico cinematográfico brasileiro. É editor do site Cinema em Cena, que criou em 1997, o mais antigo site de cinema no Brasil. Trabalha analisando filmes desde 1994 e colaborou em periódicos nacionais como MovieStar, Sci-Fi News, Sci-Fi Cinema, Replicante e SET. Também é professor de Linguagem e Crítica Cinematográficas.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Você também pode gostar de...

Conversa de Cinéfilo
39 - 2004 em Números e Estrelas
Conversa de Cinéfilo
17 - 2001 em Números e Estrelas
Conversa de Cinéfilo
24 - 2002 em Números e Estrela