Seja bem-vindx!
Acessar - Registrar

Cinco sequências de pesadelos em filmes de terror Clube dos Cinco

Wes Craven partiu no início desta semana após construir uma sólida carreira cinematográfica composta por grandes obras do terror como Aniversário Macabro (1972), Quadrilha de Sádicos (1977), Pânico (1996) e, claro, A Hora do Pesadelo (1984). Por isso, em homenagem à memória do cineasta e ao sono conturbado que muitos espectadores devem ter tido após verem seus longas, reunimos alguns exemplos dos nossos pesadelos favoritos em filmes de terror.

 

DIA DOS MORTOS
Day of the Dead, 1985
Diretor: George A. Romero

Neste clássico absoluto de Romero e o terceiro título de sua Trilogia dos Mortos, os zumbis já dominaram completamente a Terra, mas um pequeno grupo de militares e cientistas ainda resiste em um abrigo subterrâneo. Tendo que lidar com a crescente falta de alimentos, munição e medicamentos, além dos embates com os intolerantes soldados, a protagonista interpretada por Lori Cardille é atormentada por pesadelos terríveis.

Na sequência abaixo, a personagem admira uma imagem de tranquilidade em um calendário, mas logo é interrompida pela ameaça que ronda sua vida e a faz se sentir sempre insegura e perseguida. O visual atingido pelo diretor é memorável e a atuação exagerada de Cardille é um charme oitentista sem igual. Curiosidade: na primeira tentativa de rodar a cena, a parede falsa não estava fixada ao chão e muitos dos atores “zumbis” (incluindo o marido de Cardille) caíram em cima da protagonista.

 

A HORA DO PESADELO
A Nightmare on Elm Street, 1984
Diretor: Wes Craven

Em um dos melhores filmes deixados por Craven, adolescentes têm pesadelos horríveis onde são atacados por Freddy Krueger (Robert Englund), um homem deformado com garras de aço. Em um desses mergulhos no subconsciente, Nancy (Heather Langenkamp), atraída para o corredor do colégio pela visão de um corpo ensanguentado a ser arrastado por mãos invisíveis, de repente vê a monitora vivida por Leslie Hoffman usando o suéter, as animalescas garras afiadas e a voz gutural de Freddy. Ela chega até o porão, onde o psicopata a persegue entre as engrenagens. Em seguida, acorda no meio de uma aula, gritando pela dor das queimaduras reais sofridas no terrível cochilo, envolta na maldição de não estar segura nem mesmo sozinha com os próprios pensamentos. A cena de A Hora do Pesadelo impressiona pela sutileza na transição entre a realidade e o mundo onírico.

Craven elaborou a premissa do longa inspirado por histórias verídicas a respeito de refugiados cambojanos aparentemente saudáveis que escaparam do cruel regime de Pol Pot, mas que morreram dormindo em meio a crises de alucinações.

 

UM LOBISOMEM AMERICANO EM LONDRES
An American Werewolf in London, 1981
Diretor: John Landis

Na trama de Um Lobisomem Americano em Londres, que apresenta o fantástico e oscarizado trabalho de maquiagem de Rick Baker, o turista David (David Naughton) é atacado pela terrível criatura do título e começa a carregar a maldição ao mesmo tempo em que é atormentado por pesadelos. Em uma das cenas mais bizarras da produção, o pai de David responde às batidas na porta e facilita o acesso de nazistas mutantes que destroem o aconchegante lar da família. Sobra até para o sapo Caco, que passa na TV em O Show dos Muppets e evidencia o tom de humor negro do longa.

Após ter a garganta cortada por um dos grotescos monstros, o rapaz acorda no hospital e confessa à enfermeira Alex (Jenny Agutter) que teve um sonho ruim, porém os demônios ainda estão à espreita para matá-la. Logo ele acorda de novo, duplamente assustado, e o público desprevenido enfim percebe a montagem de um sinistro pesadelo dentro de outro! O resultado é bem violento e quando percebemos a origem judaica do protagonista, entendemos a gravidade do terror que se passa em sua mente.

 

O EXORCISTA
The Exorcist, 1973
Diretor: William Friedkin

Um pouco alcoolizado, Padre Karras (Jason Miller) tenta dormir e logo começa a falar sozinho e a visualizar imagens repletas de mensagens subliminares que persistem na retina, entre elas o breve flash da careta branca e preta do Pazuzu (Eileen Dietz). Cachorros se misturam à silhueta de sua recém-falecida mãe que sobe as escadas do metrô e ignora o filho que acena para ela e tenta alcançá-la. Ouvimos seu ronco e o grito preso na garganta, enquanto um enigmático colar continua a cair no sonho. A presença demoníaca no subconsciente e não apenas a possuir o corpo de Regan (Linda Blair) perturba profundamente o membro do clero, que não consegue lidar com a culpa e o arrependimento pela morte da mãe. A partir daí, e por isso o pesadelo é tão importante para a narrativa, Karras passa a questionar sua fé. 

 

PRÍNCIPE DAS SOMBRAS
Prince of Darkness, 1987
Diretor: John Carpenter

Em Príncipe das Sombras, que conta com Donald Pleasence e Alice Cooper (!) no elenco, um padre acessa o porão de uma igreja abandonada em Los Angeles e descobre um recipiente contendo um líquido verde. Ele reúne um grupo de físicos para investigar o mistério, mas nada sai como esperado: o líquido guarda a essência de Satanás e começa a transformar os integrantes da equipe em zumbis.

E onde se encaixam os pesadelos? Na história, os personagens sonham mais ou menos a mesma coisa, como se alguma presença maligna tentasse se comunicar com eles. Uma figura estranha aparece na porta de uma igreja e uma voz repete “Isto não é um sonho” (a bizarra transmissão já foi usada em músicas de Marilyn Manson e DJ Shadow). O pesadelo não é exatamente apavorante, mas consegue ser um pouco perturbador, principalmente devido à forma como Carpenter rodou a cena: inicialmente, ele capturou as imagens com câmera na mão e depois filmou a tela de uma TV que exibia o material gravado.

 

Menções Honrosas

* Rosas de Sangue (1960), de Roger Vadim
* O Bebê de Rosemary (1968), de Roman Polanski
* Carrie, a Estranha (1976), de Brian De Palma
* Eraserhead (1977), de David Lynch
* Sexta-Feira 13 (1980), de Sean S. Cunningham
* Vestida Para Matar (1980), de Brian De Palma
* A Mosca (1986), de David Cronenberg (não achamos o vídeo da cena do pesadelo, mas há esse gif perturbador para refrescar sua memória)
* Hellraiser - Renascido do Inferno (1987), de Clive Barker
* O Cemitério Maldito (1989), de Mary Lambert (também não encontramos a sequência do pesadelo, mas esse vídeo transmite o recado)
* Alucinações do Passado (1990), de Adrian Lyne (cena deletada)

--
Agora é a sua vez! Deixe sua contribuição para o nosso clube nos comentários abaixo e compartilhe com os amigos! Consegue pensar em mais algum filme de terror com pesadelos?

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Você também pode gostar de...

Clube dos Cinco
Coisas que queimam o filme de STAR WARS
Clube dos Cinco
Cinco personagens femininas e destemidas
Clube dos Cinco
Cinco músicos que merecem uma cinebiografia