Seja bem-vindx!
Acessar - Registrar

Cinco invenções cinematográficas que gostaríamos de ter Clube dos Cinco

Em breve, no dia 21 de outubro, Marty McFly sairá de 1985 e chegará a 2015 acompanhado do amigo Emmett Brown e da namorada Jennifer. Em De Volta Para o Futuro - Parte II, ele se depara com tantas máquinas e objetos inovadores (como o tênis que amarra sozinho e a jaqueta que seca automaticamente), que nós fomos incentivados a montar uma lista com invenções que, por enquanto, só existem nas telas de cinema.

 

Hoverboard de DE VOLTA PARA O FUTURO - PARTE II (1989)

Sonho de consumo dos fãs da franquia De Volta para o Futuro desde o lançamento do segundo filme cuja história se passa em 2015 (bem diferente do ano em que estamos, infelizmente), o hoverboard é uma espécie de skate, mas que se movimenta sem o suporte das rodas e com ajuda de energia magnética. Sobre o aparato fictício, o diretor Robert Zemeckis fez declarações que enganaram muita gente na época da estreia, dizendo que os hoverboards eram reais, mas que grupos de pais preocupados não queriam permitir as empresas de brinquedos de produzi-los. Na verdade, eles eram apenas placas de madeira presas aos sapatos dos atores suspensos por cabos invisíveis.

Porém, isso não significa que o skate futurista dos nossos sonhos nerds nunca existirá. Neste ano, o inventor Catalin Alexandru Duru conquistou um novo recorde do Guinness ao flutuar sobre um lago canadense em uma prancha com hélices e controlada pelos pés. Já a empresa Lexus divulgou o processo de criação de um produto semelhante chamado Slide, que levitaria apenas em pistas específicas. Mas a invenção mais promissora até agora é da Hendo, que foi testada pelo lendário Tony Hawk.

O hoverboard ideal, se adaptado às calçadas urbanas, poderia contribuir para reduzir engarrafamentos e a poluição automotiva, e além de ecológico, proporcionaria uma boa atividade física!

 

Óculos Escuros de ELES VIVEM (1988)

Nesta visão crítica dos Estados Unidos realizada pelo diretor John Carpenter, John Nada (interpretado por “Rowdy” Roddy Piper, que faleceu em julho deste ano) é um trabalhador braçal que chega a Los Angeles em busca de emprego e acha óculos escuros com os quais consegue ver criaturas alienígenas disfarçadas de seres humanos. Ao colocá-los, ele também enxerga mensagens subliminares que estão sendo transmitidas pelos extraterrestres, como “Obedeça”, “Não questione autoridades”, “Compre”, “Proibido imaginar” e “Veja televisão”.

Ao problematizar a relação direta entre consumo e felicidade criada pelo capitalismo, além de desafiar os valores conservadores da sociedade que obrigam as pessoas a se casarem e terem filhos, o longa da Era Reagan dos anos 80 parece se encaixar perfeitamente nos dias de hoje. Talvez se nós também tivéssemos os óculos de John Nada, seríamos capazes de ver seres de outros planetas infiltrados na política, nos telejornais e, talvez, quem sabe, até aqui no Cinema em Cena, digitando tranquilamente esta coluna!

 

Sabre de Luz da franquia STAR WARS

O sabre de luz de Star Wars provavelmente é o item mais nerd desta lista, ainda mais agora que estamos há menos de dez semanas de finalmente conferir o Episódio VII nos cinemas. Mas é algo que não poderia faltar. Como o Mestre Obi-Wan Kenobi diz no Episódio IV: Uma Nova Esperança, o sabre não é “desajeitado ou aleatório como uma arma laser” e é um instrumento “elegante para uma era mais civilizada". Quando a saga começou nos cinemas, o Imperador já tinha acabado com a República Galáctica e com praticamente todos os Jedi existentes. A única chance de um futuro melhor era o jovem Luke Skywalker, que precisava ser treinado para sentir a força e controlá-la a seu favor.

Luke, com seu sabre de luz azul, passa pela jornada de herói que todos gostaríamos de ter. Além disso, possuir uma arma como essa pode ter várias finalidades: ajudar os necessitados contra inimigos espaciais, causar o mal como um guerreiro Sith, impressionar uma (um) bela (belo) Padawan, ou até auxiliar em ações mais práticas, como passar roupas, esculpir e barbear (só não nos pergunte como exatamente fazer essas coisas).

 

Traje inflável de O DORMINHOCO (1973)

Na comédia O Dorminhoco, Miles Monroe (Woody Allen) é um clarinetista de Nova York que é congelado e trazido de volta 200 anos depois para lutar ao lado de um grupo radical contrário ao opressivo governo. O futuro, obviamente, causa estranheza ao personagem, que se vê constantemente em inusitadas situações e em contato com bizarras invenções. Uma delas é o uniforme inflável conhecido como “traje Hydrovac”, que, apesar da ridícula fisionomia, surpreende no momento de perigo ao facilitar os prolongados (e divertidos) pulos de Miles e funcionar como um bote improvisado na hora da fuga. Além disso, a roupa especial convenientemente atinge maior rapidez ao ser atingida por um tiro!

Entre as outras novidades do ano de 2173, em que as mulheres são frígidas e os homens impotentes, estão o Orgasmatron, máquina que simula o clímax sexual e que pode ser muito útil na falta de um parceiro ideal, e o Orb Alucinógeno, esfera metálica prateada que possibilita visões para quem a manuseia e que poderia resolver o problema do tráfico nos dias de hoje, além de não causar dependência química e perigosos efeitos colaterais!

 

Consoles de EXISTENZ (1999)

Qual gamer não gostaria de ser transportado fisicamente para uma realidade virtual paralela? David Cronenberg tornou essa fantasia possível em eXistenZ. Conectados às “bioportas” dos jogadores (orifício que forma um elo com a espinha dorsal e é constantemente associado a práticas sexuais), os consoles feitos de DNA e órgãos sintéticos possibilitam uma imersão altamente sensorial e uma verdadeira experiência corporal com o universo desenvolvido por Allegra Geller (Jennifer Jason Leigh).

Na trama, a designer de jogos está testando sua criação quando um fanático atira em seu ombro com uma arma orgânica. Acompanhada pelo jovem estagiário de marketing Ted Pikul (Jude Law), ela foge de diferentes pessoas, como o psicopata Gas (Willem Dafoe), para testar os limites e as tentadoras possibilidades de seu mais novo videogame, passando por situações em que a linha que separa realidade e ficção se torna cada vez mais tênue.

 

Menções Honrosas

* Máquina de teletransporte de Jornada nas Estrelas: O Filme (1979)
* Carro voador de Blade Runner, o Caçador de Androides (1982)
* Máquina de café da manhã de As Grandes Aventuras de Pee-wee (1985)
* Misteriosas três conchas de O Demolidor (1993) – aparentemente, uma evolução do papel higiênico
* Tabuleiro de Jumanji (1995)
* Caneta explosiva de 007 Contra GoldenEye (1995)
* Desneuralizador de MIB: Homens de Preto (1997)
* Máquina que ensina diferentes habilidades rapidamente em Matrix (1999)
* Peixe que traduz qualquer idioma do universo de O Guia do Mochileiro das Galáxias (2005)
* Controle de Click (2006)
* Armadura de Tony Stark em Homem de Ferro (2008)
* Moto de Tron: O Legado (2010)
* Câmara médica de Elysium (2013), capaz de curar qualquer doença
* Vira-tempo e capa da invisibilidade de Harry Potter
* Máscaras perfeitas e modificadores de voz de Missão: Impossível

--
Agora é a sua vez! Deixe sua contribuição para o nosso clube nos comentários abaixo e compartilhe com os amigos! Qual invenção cinematográfica você gostaria de ter?

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Você também pode gostar de...

Clube dos Cinco
Cinco festas que deram errado
Clube dos Cinco
Cinco X-Men que mereciam mais destaque nos filmes
Clube dos Cinco
Cinco sedutores do cinema