Seja bem-vindx!
Acessar - Registrar

BEYOND SKYLINE e SKYLINES 3 Cinema em Streaming

As dicas de hoje vão pra quem sabe apreciar os prazeres proporcionados por filmes baratos, vagabundos, mais conhecidos como “Filmes B”: as sci-fi de invasão alienígena Beyond Skyline (2017) e Skylines 3 (2020), ambos dirigidos por Liam O’Donnell, e que foi roteirista do primeiro da série, Skyline (2010).

Sim, as dicas são do segundo e terceiro filmes, já que o primeiro eu não vi, pois não conheço uma alma viva que tenha algo bom a dizer sobre ele. Skyline, na verdade, foi bastante lucrativo, custou 10 milhões de dólares e foi lançado nos cinemas, arrecadando quase sete vezes o seu orçamento na bilheteria mundial. Porém, os filmes seguintes foram produzidos direto para VOD. Mas não se preocupe: é possível ver os posteriores sem se preocupar como tudo começou, até porque Beyond Skyline traz novos personagens exatamente quando tudo começa, paralelamente (e montagem paralela é uma obsessão de O’Donnell ao longo dos filmes, nem sempre bem sucedido) aos protagonistas do primeiro, e quando as linhas narrativas se encontram, flashbacks rapidíssimos contextualizam quem não viu. Ou quem viu e esqueceu, já que o segundo filme chega sete anos depois.

Este “quando tudo começou” trata-se de uma violentíssima invasão alienígena que inicialmente dá a entender que será uma variação do primeiro Cloverfield: Monstro (2008), em que acompanhamos a destruição de uma cidade por monstros apenas pelo olhar de civis tentando sobreviver sem saber o que diabos está acontecendo. Mas Beyond Skyline tem um desenvolvimento tão inacreditável e desavergonhado que, ter visto o filme sem ter lido nada a respeito, acabou sendo um prazer a mais. As mudanças de set pieces são vertiginosas e podem fazer a gente duvidar se se trata do mesmo filme e se perguntar como é possível tanto ocorrer num curto espaço de tempo, embora de alguma forma tudo se mova de maneira muito orgânica. É um filme que tem Frank Grillo nos subterrâneos de um metrô tentando descobrir o que está havendo na cidade e em pouco tempo estará ajudando uma mulher em trabalho de parto dentro de uma gosmenta nave alienígena para mais adiante termos parte do elenco de Operação Invasão (2011) usando suas habilidades em artes marciais contra aliens que arrancam cérebros dos humanos.

Como eu disse no início, estamos diante do legítimo “Filme B”, onde não só tudo isso é possível, mas quando a cidade de Los Angeles é destruída pelos alienígenas, sentimos falta de ver as milhares de pessoas gritando e correndo, como nos filmes apocalípticos de Roland Emmerich. É uma invasão com sérias restrições orçamentárias, embora acredite que o CGI esteja no limite do aceitável. Compensa na criatividade e composição visual, dos alienígenas, de sua tecnologia e dos cenários de ambos os filmes, em especial comparando com obras recentes do próprio Emmerich (ID4 2 e Moonfall), que custaram vinte vezes mais, sem imaginar algo minimamente interessante.

Skylines 3 não me pareceu tão bom quanto o anterior, pois perde o frenesi imprevisível e fica diante de uma narrativa mais tradicional, com mais foco nos dramas de personagens. Ambos têm no seu centro relações parentais e familiares, mas enquanto Beyond Skyline evita dar mais tempo que o necessário a isso, sua sequência investe em drama e psicologia, conflitos e traições. O que nem sempre é interessante nesse tipo de filme. Por outro lado, ganha em escala, expande sua mitologia, continua alternando o tipo de ação, com um claro prazer nos confrontos físicos, e segura o ritmo com dignidade. É uma continuação direta dos eventos vistos no segundo filme e, apesar de um desfecho, termina sinalizando para um quarto capítulo.

São, enfim, obras divertidas que ao fim passam a impressão de que são bem melhores do que precisavam ser. Dificilmente alguém sairá empolgado e ansioso por novos filmes da série, para discutir nas redes sociais ou desvendar supostos mistérios. Mas é de se perguntar depois se produções do tipo não têm algo a ensinar às superproduções de Hollywood, muitas incapazes de converter dinheiro em imaginação e criação estimulante.

 

Beyond Skyline e Skylines 3 estão disponíveis na Netflix.

Caso alguém queira ver o primeiro filme, Skyline: A Invasão (2010) está no Telecine Play e disponível para aluguel ou compra na Apple TV.