Seja bem-vindx!
Acessar - Registrar

Cinco filmes que fazem você ver o lado bom da vida Clube dos Cinco

Em O Lado Bom da Vida, o personagem de Bradley Cooper tenta se recuperar do fim de seu casamento e reconstruir sua vida mantendo o pensamento positivo. Inspirados nele, selecionamos cinco filmes em que, apesar das adversidades vivenciadas por seus personagens, o otimismo e a esperança de dias melhores provam ser o melhor remédio.

A Felicidade Não Se Compra (It’s a Wonderful Life, 1946, EUA, dir.: Frank Capra) – por Heitor Valadão

Divulgação 

Frank Capra dizia ter um “toque mágico” que dava a seus filmes uma qualidade incomparável. Isso aborrecia muitos de seus colegas e colaboradores, mas o fato é que A Felicidade Não Se Compra é uma das grandes obras do cinema americano. James Stewart interpreta um deprimido empresário que, ao perder o gosto pela vida, recebe a visita de um anjo que decide mostrá-lo como a vida das pessoas que ele ama seria se ele não existisse. O filme teve diversas indicações ao Oscar, incluindo Melhor Ator, Diretor e Filme.

Curtindo a Vida Adoidado (Ferris Bueller’s Day Off, 1986, EUA, dir.: John Hughes) – por Tullio Dias

Divulgação 

Curtindo a Vida Adoidado é um belo exemplo de alguém que sempre busca o lado bom da vida. O divertido Ferris Bueller (Matthew Broderick) convidou a namorada e o amigo rabugento para passarem uma tarde inteira longe da escola e desfrutarem dos prazeres de estar vivo. Não existe tempo ruim para o jovem, que consegue ir de um museu para uma partida de baseball, até um descanso merecido na beira de uma piscina. Isso sem falar no seu momento artista, fazendo toda a cidade de Chicago dançar e cantar ao som de “Twist and Shout”. Como diz o próprio Ferris: “A vida passa rápido. Se você não parar e olhar ao seu redor, pode acabar perdendo ela.”

Forrest Gump, o Contador de Histórias (Forrest Gump, 1994, EUA, dir.: Robert Zemeckis) – por Renato Silveira

Divulgação 

Forrest Gump (Tom Hanks) é daqueles sujeitos que vivem com problemas. Mas para cada situação ruim que ele vive, outra muito positiva vem em consequência. Na infância, o aparelho que ele usava nas pernas lhe rendeu um encontro com Elvis Presley, sem falar na descoberta de uma nova paixão: a corrida. Forrest vai para a Guerra do Vietnã, torna-se um herói, cumprimenta o presidente Kennedy e ganha dois grandes amigos: Bubba (Mykelti Williamson) e o Tenente Dan (Gary Sinise). E há Jenny (Robin Wright), que parece ser um problema sem solução, mas que acaba por compensar o amor sofrido de Forrest dando a ele uma nova vida. E para que não reste dúvida de que Forrest, apesar de tudo, tem sempre um sorriso guardado, fique com a cena a seguir.

À Procura da Felicidade (The Pursuit of Happyness, 2006, EUA, dir.: Gabriele Muccino) – por Renato Silveira

Divulgação 

À Procura da Felicidade é um filme que Frank Capra poderia ter dirigido. O personagem de Will Smith é o típico little guy do diretor de A Felicidade Não Se Compra. Ele decide investir todas as suas economias em um negócio que não dá certo, acaba perdendo o emprego, a casa, a esposa, mas não a confiança de que conseguirá dar a volta por cima. Tendo que cuidar sozinho do filho pequeno (Jaden Smith), ele tenta conseguir emprego em uma firma enquanto passa a noite dormindo com o garoto em um abrigo e até mesmo no banheiro de uma estação de metrô. É um exemplo verdadeiro de superação: o filme é baseado na vida de Chris Gardner, autor do livro no qual o longa é baseado.

Simplesmente Feliz (Happy-Go-Lucky, 2008, Reino Unido, dir.: Mike Leigh) – por Heitor Valadão

Divulgação 

Os filmes do diretor britânico Mike Leigh não são reconhecidos pelo seu bom humor. Na verdade, seus trabalhos mais famosos como O Segredo de Vera Drake e Segredos e Mentiras são dramas bem amargos. Mas Leigh conta com surpreendente leveza a história de Poppy, uma mulher irritantemente otimista em Simplesmente Feliz. A mudança fez bem ao diretor, que acabou indicado ao Oscar de Melhor Roteiro Original em 2009. O filme ainda deu diversos prêmios para a atriz Sally Hawkins, como o Leão de Prata em Berlim e o Globo de Ouro de Melhor Atriz em Comédia ou Musical.

MENÇÃO HONROSA

A Vida de Brian (Life of Brian, 1979, Reino Unido: dir.: Terry Jones) – por Renato Silveira

Brian Cohen (vivido por Graham Chapman) é um jovem judeu que nasceu no mesmo dia que Jesus Cristo e acaba por ser confundido com o messias. Bom, não é preciso dizer muito mais sobre o motivo deste clássico do Monty Python estar em nossa seleção. A cena abaixo se encarrega disso:

Lembrou de outros filmes que fazem você ver o lado bom da vida? Deixe sua contribuição nos comentários abaixo e compartilhe com os amigos!
--
EDIÇÕES ANTERIORES DA COLUNA

Sobre o autor:

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Você também pode gostar de...

Clube dos Cinco
Cinco filmes que se passam em um só local
Clube dos Cinco
Cinco cenas violentas que Tarantino torna divertidas
Clube dos Cinco
Cinco filmes autorais mais esperados para 2014