Seja bem-vindx!
Acessar - Registrar

Strippers inesquecíveis Clube dos Cinco

Já foi conferir Channing Tatum e seus amigos tirando a roupa em Magic Mike? Pois o Cinema em Cena separou alguns outros strips que você não pode perder.

Jessica Biel em Ponto de Partida - por Tullio Dias

Cenas de striptease costumam ser sensuais na grande maioria vezes, independente da atriz em questão ser bonita ou não. A escolha da música também é muito importante para conseguir a atenção de quase todos os sentidos de quem está assistindo ao "espetáculo". Em Ponto de Partida, a insinuante Werewolf, de Cat Power, foi a escolha de uma melancólica e intensa apresentação da stripper vivida por Jessica Biel. São dois minutos completamente hipnotizantes para os olhos e ouvidos.

Robert Carlyle, Mark Addy, Tom Wilkinson, Paul Barber, Hugo Speer e Steve Huison em Ou Tudo, Ou Nada - por Larissa Padron

Magic Mike não foi o primeiro filme a mostrar que homens tirando a roupa também pode ser lucrativo para os estúdios. Em Ou Tudo, Ou Nada, seis trabalhadores decidem fazer um show de strip para ganhar uma graninha extra, só que eles não são nenhum Channing Tatum ou Alex Pettyfer.

E desbancando qualquer preconceito, este é provavelmente o filme de striptease mais bem-sucedido, pelo menos em premiações. A comédia britânica de baixo-orçamento venceu o BAFTA daquele ano, desbancando Los Angeles – Cidade Proibida, e conquistou quatro indicações ao Oscar: Melhor Filme, Direção, Roteiro e Trilha Sonora, ganhando esta última.

O filme ainda foi responsável por deixar a versão de Tom Jones para You Can Leave Your Hat On ainda mais famosa. No vídeo abaixo você ouve a versão original, de Joe Cocker, com algumas cenas "picantes" do filme.

Demi Moore em Striptease - por Heitor Valadão

Quando Demi Moore recebeu US$ 12 milhões para protagonizar Striptease, na época o maior cachê já pago a uma atriz de Hollywood, o filme automaticamente tornou-se um dos projetos mais aguardados do ano. Infelizmente, depois de diversas brigas com o estúdio e os produtores, o diretor Andrew Bergman, roteirista de comédias de sucesso nos anos 80 e 90, entregou uma bomba cujo único atrativo era a boa forma de sua protagonista. E aos 34 anos, Moore já tinha três filhas com o ator Bruce Willis.

No fim, o que salvou o filme do fracasso foi a curiosidade do público mundial em ver as belas curvas da ex-sra. Willis, já que o filme foi massacrado pela crítica e fez muito pouco pela carreira de Moore que, depois de suar (e tirar) a camisa, raspou suas longas madeixas para interpretar uma fuzileira em Até o Limite da Honra, de Ridley Scott.

Natalie Portman em Closer - Perto Demais - por Larissa Padron

Closer – Perto Demais, de Mike Nichols (2004) já entrou nas nossas listas várias vezes e é claro que desta vez o filme não iria ficar de fora. Ter Natalie Portman, uma atriz comportadinha, interpretando a stripper Alice Ayres provavelmente arrastou muito marmanjo para o cinema disfarçadamente.

A famosa longa cena entre a atriz e Clive Owen no clube de strip não mostra muito do que as pessoas esperam desses lugares, mas como em todo o filme, o importante (e, nesse caso, sexy) está nos reveladores diálogos. Teve muita gente que nem reparou em uma importante dica no final nessa cena porque estava ocupado demais olhando outras coisas.

Natalie Wood em Gypsy - Em Busca de Um Sonho - por Heitor Valadão

Seria um crime deixar de fora Natalie Wood e sua interpretação da dançarina de burlesque Gypsy Rose Lee. Baseado em uma peça da Broadway que por sua vez é baseada em fatos reais, o filme traz Rosalind Russell como a durona mãe de Wood.

Gypsy ficou tão famoso que, mesmo quem nunca viu, reconhece os acordes tocados sempre que o assunto striptease aparece em algum filme? Não é à toa que foi indicado para o Oscar nessa categoria.

Quem deixou você babando nas telas de cinema? Elizabeth Berkley em Showgirls, de Paul Verhoeven? Mia Kirshner em Exotica, de Atom Egoyan? Deixe sua opinião nos comentários abaixo.

--

EDIÇÕES ANTERIORES DA COLUNA

Sobre o autor:

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Você também pode gostar de...

Clube dos Cinco
Cinco vizinhos que trazem problemas
Clube dos Cinco
Os clássicos que a Academia esnobou
Clube dos Cinco
Cinco faroestes com personagens femininas fortes