Seja bem-vindx!
Acessar - Registrar

Aliens que o mundo esqueceu Clube dos Cinco

por Heitor Valadão e Túllio Dias

Se o filme se chama Cowboys & Aliens, não poderíamos deixar de fora os aliens menos queridos, ou menos lembrados, de todos os tempos, certo?

LEIA TAMBÉM: os cinco cowboys que o mundo esqueceu

O alien de O Enigma de Outro Mundo

Este alienígena não é bem um personagem esquecido pelos fãs, muito pelo contrário. O Enigma de Outro Mundo é considerado uma das poucas refilmagens de calibre da história do cinema e é um novo clássico do horror e da ficção-científica. Tanto que ganha agora um prequel/remake/reboot a ser lançado nos EUA no mês que vem (e cujos trailers você pode conferir aqui). Então, o que ele está fazendo encabeçando esta lista? Primeiro, porque na época de seu lançamento, Enigma foi um fracasso nas bilheterias. Em 1982, apenas duas semanas antes da estreia, um outro filme de ET, este bonzinho e amável, dominava os cinemas. O público parecia não estar no clima para temer seres de outro planeta. Segundo, e aqui vai a pegadinha: descreva o alien. Agora, de cabeça! Qual é a aparência dele, está lembrado? Claro que você não lembra: ele não é mostrado. Usando a mesma tática de Roman Polanski em O Bebê de Rosemary, John Carpenter criou uma das mais assustadoras criaturas de todos os tempos: o monstro sem face. Qualquer um, até o seu animal de estimação, pode ser seu pior inimigo. É o mesmo truque que diretores como Steven Spielberg e Ridley Scott usam para criar tensão na maior parte de Tubarão e Alien. Quanto menos se vê, mais assustador é. Ou, para quem é fã de X-Men, “a humanidade teme aquilo que não entende”.

Jeff Bridges como Starman

 

Dois anos após tentar aterrorizar o mundo com Enigma, John Carpenter rendeu-se à onda do extraterrestre bonzinho iniciada por Spielberg em 1982 e trouxe às telas um surpreendente conto de descoberta e redenção. Enquanto a rede Globo exibia E.T. - O Extraterrestre em seus especiais de fim de ano, restava ao concorrente SBT exibir seu primo pobre. Jeff Bridges, como sempre o carisma encarnado, estrelou mais este fracasso de bilheterias que só foi redescoberto por uma nova geração de críticos e aficcionados por DVD. Agora, em dois gêneros tão diferentes como western e ficção-científica, temos a presença de um grande ator que nos entristece pensar que precisou de tanto tempo para começar a ser reconhecido pelo público.

Natasha Henstridge como Eve, em A Experiência 

Deixando de lado que Roger Donaldson tem diversas pérolas ignoradas como Sem Saída (com Kevin Costner, de 1987, e não Abduction, com Taylor Lautner), 13 Dias Que Abalaram o Mundo, Efeito Dominó (o de 2008 com Jason Statham, e não o de David Koepp, de 1996) e Desafiando os Limites. Deixando de lado que ele cometeu pequenos deslizes como O Inferno de Dante, A Fuga e O Novato. Em 1995, ele nos trouxe a segunda mais bela alienígena do cinema, Natasha Henstridge. O primeiro lugar ainda fica com Mathilda May em Força Sinistra (Lifeforce), de 1985, dirigido por Tobe Hooper, recém saído de Poltergeist.










Os Vogons de O Guia do Mochileiro das Galáxias 

O livro O Guia do Mochileiro das Galáxias é uma verdadeira bíblia geek. Qualquer nerd que se preze sabe bem sobre a "importância" da série criada por Douglas Adams e costuma comemorar anualmente o dia 25 de maio, também conhecido como o "dia da toalha". O grande barato da história, além do humor afiado do texto de Adams, é poder se divertir com a infinidade de alienígenas presentes na saga.

O Guia foi adaptado para os cinemas em 2005, pelo cineasta Garth Jennings, e nem mesmo a presença de Adams na concepção do roteiro foi suficiente para evitar as críticas pesadas recebidas pela produção. Nem mesmo o elenco formado Sam Rockwell, Bill Nighy, John Malkovich, Zooey Deschanel e as vozes de Alan Rickman e Helen Mirren conseguiram mudar a situação. Porém, não se pode negar o quanto alguns personagens não-humanos chamaram a atenção. Marvin, o andróide paranóico que inspirou o Radiohead a compor "Paranoid Android", entraria fácil numa lista de cinco robôs mais interessantes do cinema, mas o papo aqui é sobre os aliens e isso é o que mais tem em O Guia do Mochileiro das Galáxias, especialmente os vilões tapados Vogons.

De acordo com o próprio livro: "Trata-se de uma das raças mais desagradáveis da Galáxia. Não chegam a ser malévolos, mas são mal-humorados, burocráticos, intrometidos e insensíveis. Seriam incapazes de levantar um dedo para salvarem suas próprias avós da Terrível Besta Voraz de Traal sem antes receberem ordens expressas através de um formulário em três vias, enviá-lo, devolvê-lo, pedi-lo de volta, perdê-lo, encontrá-lo de novo, abrir um inquérito a respeito, perdê-lo de novo e finalmente deixá-lo três meses sob um monte de turfa para depois reciclá-lo como papel para acender fogo".

Elvis Presley em MIB - Homens de Preto 

Elvis Presley não morreu e você sempre soube disso. Quando Barry Sonnenfeld (A Família Addams) decidiu adaptar a história em quadrinhos criada por Lowell Cunningham, ele sabia exatamente o quanto a produção seria marcante para o gênero de filmes de alienígenas. Homens de Preto cumpriu bem o seu papel e trouxe tipos tão variados quanto aqueles vistos na Cantina de Mos Esley em Star Wars - Episódio IV: Uma Nova Esperança ou no submundo marciano de O Vingador do Futuro. E o melhor: a trama coloca os seres de toda a galáxia infiltrados no nosso planeta, ou seja, as pessoas estranhas, como nossas professoras do primário, por exemplo, poderiam ser extraterrestres vivendo em harmonia com os terráqueos.

Mas onde é que o rei do rock entra nessa história? É simples: Sonnenfeld, em uma das melhores partes do filme, mostra um painel para o personagem de Will Smith e mostra como é que a instituição MIB controla a vida dos alienígenas no planeta Terra. Depois de reconhecer Sylvester Stallone e alguns conhecidos, ele entra numa viagem de carro pouco comum com seu parceiro, interpretado por Tommy Lee Jones. Os dois começam uma memorável conversa, onde Smith pergunta se Jones tem noção de que Elvis Presley está morto. "Ele não está morto, apenas foi para casa", responde o parceiro, enquanto o som do carro continua tocando "The Promissed Land", do próprio Presley.

Pensando assim, Jim Morrison, vocalista dos Doors, também deveria ser um extraterrestre, e quem sabe até a Amy Winehouse também tivesse alguma ligação estelar com algum planeta distante. Mas o importante é que, mesmo sem aparecer em cena, Elvis Presley prova que mantém o seu reinado e entra fácil na nossa lista de alienígenas menos lembrados do cinema.

Menção honrosa:
Bebês alien de Galaxy Quest - Heróis Fora de Órbita

Oooooooooooooooooh... Que gracinha os bebezinhos alien. Guti guti guuuuuu! É... Vai nessa!

Sobre o autor:

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Você também pode gostar de...

Clube dos Cinco
Cinco intérpretes originais que fazem pontas nos remakes
Clube dos Cinco
Cinco músicas de Lou Reed usadas no cinema
Clube dos Cinco
Cinco personagens infantis nada infantis