Seja bem-vindx!
Acessar - Registrar

Shia LaBeouf dirige novo (e polêmico) vídeo de Marilyn Manson Cineclipado

por Tullio Dias


Marilyn Manson, uma amiga exótica e Zach Galifianakis, opa, Shia LaBeouf: uma estranha combinação que deu certo. 
 
De vez em quando, somos surpreendidos com notícias que nos fazem ler (e reler) o texto várias vezes, sempre com aquela sensação de "sério que eu acabei de ler isso?". Afinal de contas, quem é que imaginaria o ator Shia LaBeouf (aquele mesmo da franquia Transformers) atuando como diretor de um clipe do controverso cantor Marilyn Manson? Aliás, a situação fica ainda mais non-sense depois de assistir ao vídeo, e aí você cria uma nova dúvida: "Sério que eu acabei de ver isso?"

O vídeo de "Born Villain", também o nome do novo álbum do cantor, buscou referências em O Cão Andaluz, de Luis Buñuel, Macbeth, de William Shakespeare, e na teologia. Somado ao fato de ser um clipe de Manson, notório por seu fetiche pelo grotesco e a violência, não deveria ser uma surpresa descobrir que o curta-metragem musical é bem gráfico e adulto. Mas é. Tudo isso por conta da assinatura de LaBeouf, que surpreende (positivamente) no comando das várias sequências bizarras do clipe. Nós do Cinema em Cena não indicamos o vídeo para aquelas pessoas com estômago fraco. E nem para quem ainda está em horário de serviço.

De acordo com o site Marylin Manson Brasil, o encontro improvável dos dois teria acontecido em um show da banda The Kills. Os dois começaram a conversar e LaBeouf mostrou seu curta-metragem Maniac. Manson teria ficado impressionado com o resultado e compartilhou algumas de suas principais inspirações artísticas, que acabaram sintetizadas e deram origem ao mórbido curta. O cantor resume seu vídeo, e também o novo disco, usando uma citação de Macbeth: "Cheio de fúria e barulheira".

"É bem divertido ter a oportunidade de trabalhar com músicos que admiro e não teria como trabalhar de outra maneira. Me deixa livre para ser criativo de outra forma e sem me prender na obrigação de agradar o meu público o tempo inteiro", LaBeouf confessa. "Essa é uma oportunidade. Sei que tenho fãs que não gostam do Manson (e vice-versa) e isso torna essa colaboração muito interessante. Não vejo essa união no papel."
Manson trabalhou na trilha sonora de Resident Evil - O Hóspede Maldito, de Paul W.S. Anderson, e também emprestou suas faixas para diversas produções, como Matrix (com a música "Rock is Dead"), A Casa de Cera ("Dried Up, Tied and Dead to the World"), A Bruxa de Blair 2: O Livro das Sombras ("Suicide is Painless") e em Não é Mais Um Besteirol Americano, onde a coverde "Tainted Love" apresentou o cantor para o grande público. E é esse vídeo que você pode conferir logo abaixo:

Sobre o autor:

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Você também pode gostar de...

Cineclipado
Jonathan Glazer
Cineclipado
A Saga Crepúsculo
Cineclipado
Videoclipe de Jon Marco revive o cinema dos anos 80