Seja bem-vindx!
Acessar - Registrar

Gregory Hoblit, diretor de UM CRIME DE MESTRE E aí, meu irmão, cadê você?

Atualização: a promoção que se encontra no fim desta coluna já foi encerrada.

O diretor Gregory Hoblit já tinha uma longa e consolidada carreira na televisão antes de se aventurar no cinema. E começou com o pé direito. Após produzir, dirigir e roteirizar diversos filmes para a TV e episódios de séries consagradas como Hill Street Blues e Nova York Contra o Crime, Hoblit dirigiu o eficiente As Duas Faces de um Crime. Com Richard Gere à frente de um grande elenco que contava com Laura Linney, John Mahoney, Andre Braugher, Alfre Woodard e Frances McDormand, o filme teve boas bilheterias e críticas, mas seu maior mérito foi lançar o iniciante Edward Norton como um tímido e gago coroinha acusado de matar um alto membro do clero. Aliás, trabalhar com elencos de qualidade é uma das marcas do diretor.

Seu filme seguinte, Possuídos, não teve o mesmo êxito ao misturar elementos sobrenaturais com a dura realidade. O espírito de um assassino serial condenado à morte encarna em diversas pessoas para atormentar o detetive que o prendeu. Com Denzel Washington como protagonista, o filme não emplacou junto ao público e recebeu críticas negativas, mesmo com um forte elenco de apoio composto por John Goodman, Elias Koteas, Donald Sutherland, Embeth Davidtz e James Gandolfini.

Em Alta Frequência, Hoblit usou ficção científica e suspense e boas doses de drama ao mostrar um policial vivido por Jim Caviezel que conversa com seu pai bombeiro, Dennis Quaid, através de um rádio de ondas longas. O diferencial é que Quaid está 30 anos no passado e, no futuro, já faleceu há muito tempo. O filme fez sucesso nos cinemas e ainda mais em home video.

Seu primeiro grande fracasso comercial veio com A Guerra de Hart. Durante a segunda guerra mundial, um estudante de direito que rapidamente se torna tenente do exército é capturado por nazistas. Levado para um campo de prisioneiros, ele precisa defender em julgamento um piloto negro acusado de matar outro soldado americano. O filme foi a primeira grande produção protagonizada por Colin Farrell nos EUA, além de ter no elenco Bruce Willis e o futuro indicado ao Oscar Terence Howard. Com um orçamento de US$ 70 milhões, o filme arrecadou pouco mais de US$ 32 milhões no mundo todo.

Tal fracasso fez Hoblit voltar à televisão com o filme NYPD 2069, onde um policial com morte cerebral é congelado no presente e acorda no futuro. Em seguida, o diretor voltou aos filmes de investigação e julgamento com Um Crime de Mestre, seu trabalho mais elogiado. Novamente acompanhado por Embeth Davidtz, o suspense trouxe Ryan Gosling como um jovem promotor que tenta condenar Anthony Hopkins pelo assassinato da própria esposa.

O grande tombo foi Sem Vestígios, onde uma agente do FBI vivida por Diane Lane tenta encontrar um assassino que transmite a morte de suas vítimas através da internet. Com críticas extremamente negativas que rotulavam o filme como "previsível e desinteressante", inclusive pelo nosso crítico, Pablo Villaça. Este foi o último trabalho de Hoblit para o cinema, lançado em janeiro de 2008.

Em 2009, Hoblit dirigiu para o canal ABC o piloto da série Solving Charlie, que acabou não sendo comprado por nenhum canal. A sinopse indica que o diretor tentou trabalhar em sua zona de conforto: após a morte de seu pai distante, um detetive da cidade de Savannah, na Georgia, finalmente conhece seu irmão de 11 anos que, além de ser um gênio para montar quebra-cabeças, ajuda-o a resolver crimes.

E aí, Gregory Hoblit, cadê você? Esta é uma pergunta que aparentemente ninguém conseguiu responder. Desde que divorciou-se da atriz Debrah Farentino em 2009, o diretor não tem nenhum crédito atual no IMDb, em nenhum tipo de posição, em qualquer filme. A última notícia que temos é que ele dirigiria e produziria um drama então sem título do roteirista Frank Baldwin. E só.

Por isso, nesta edição da coluna, teremos uma promoção: o leitor que conseguir a notícia mais recente do paradeiro de Gregory Hoblit, que possa ser comprovada por links confiáveis, fotos, vídeos, entrevistas, o que quer que seja, ganha uma coleção dos filmes do diretor em DVD. E não vale um simples "ele se aposentou".

  

  

Faça uma minuciosa pesquisa e deixe sua resposta na seção de comentários abaixo. Quem sabe você não ganha todos esses DVDs? Lembrando que Dia de Treinamento não é de Hoblit, mas de Antoine Fuqua. Mas o DVD que continha apenas Possuídos está fora de catálogo.

Agora, se você não faz o tipo detetive, clicando nas capas dos filmes acima você pode comprá-los e aumentar sua coleção.

--
EDIÇÕES ANTERIORES DA COLUNA

Sobre o autor:

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Você também pode gostar de...

E aí, meu irmão, cadê você?
Os membros do CLUBE DOS CINCO
E aí, meu irmão, cadê você?
O casal de LOVE STORY - UMA HISTÓRIA DE AMOR
E aí, meu irmão, cadê você?
Wesley Snipes, o BLADE - O CAÇADOR DE VAMPIROS