Seja bem-vindx!
Acessar - Registrar

Rick Moranis, o maior nerd dos anos 80 E aí, meu irmão, cadê você?

Na nossa coluna E Aí, Meu Irmão, Cadê Você?, estamos sempre interessados nas requisições de nossos leitores. Como a coluna é semanal, tentaremos sempre tirar a dúvida sobre por onde anda determinado ator ou atriz (e diretores também, por que não?), mas, às vezes, teremos que recorrer ao Cinema em Cena Responde, nos casos de o material pesquisado não render muito. Nesta edição, atenderemos ao pedido especial de nosso editor Renato Silveira e responderemos: E aí, Rick Moranis, cadê você?

Você pode não lembrar bem o nome, mas certamente se lembra do rosto. O canadense Frederick Alan Moranis nasceu em 18 de abril de 1953 na cidade de Toronto. Durante a infância, frequentou a mesma escola que Geddy Lee, vocalista da banda Rush. Sua carreira no mundo do entretenimento começou como DJ e radialista durante seus anos de faculdade, quando usava o nome artístico Rick Alan.

Usando seus contatos e seu talento para a comédia, Moranis conseguiu um emprego no programa humorístico Second City Television, que era baseado em um grupo teatral itinerante onde fez vários amigos famosos (falaremos disso mais tarde). Moranis era o único membro que não era da trupe original. O programa era retransmitido em algumas cidades americanas. Quando Moranis descobriu que o governo americano tinha certas condições para exibir "conteúdo identificável como canadense", ele e seu colega Dave Thomas criaram os personagens Doug e Bob McKenzie, dois irmãos que estereotipavam ao máximo a impressão que os americanos tinham dos vizinhos de cima. O quadro tornou-se um sucesso e acabou tornando-se parte da versão americana do programa. Isso abriu as portas de Hollywood para Moranis com a versão cinematográfica do quadro, The Adventures of Bob & Doug McKenzie: Strange Brew. O filme fez sucesso moderado nos EUA, o que já era suficiente considerando o baixo orçamento e que os personagens principais eram canadenses.

Moranis acabou participando de quatro filmes lançados no ano seguinte. Em Ruas de Fogo, interpretou Billy Fish, empresário da cantora Ellen Aim (Diane Lane) que era sequestrada pela gangue de motoqueiros liderada por Willem Dafoe e que seria resgatada por seu ex-namorado, Tom Cody (o péssimo Michael Paré, que neste filme até engana). Teve um papel pequeno em Vida Selvagem, roteirizado por Cameron Crowe, que acabava de sair do sucesso surpresa Picardias Estudantis, e o filme para TV Hockey Night. Mas sua grande chance veio com Os Caça-Fantasmas, em que participou quase por acaso. O papel do contador Louis Tully havia sido escrito por Harold Ramis para um ex-colega do Second City, o bonachão John Candy. Como Candy resolveu não fazer o filme na última hora, Moranis acabou substituindo o colega. Viu como vale a pena fazer amigos famosos? Os Caça-Fantasmas foi a segunda maior bilheteria de 1984 nos EUA, perdendo apenas para Um Tira da Pesada, a quem acabou vencendo nas bilheterias internacionais. Ainda hoje o filme está entre as 50 maiores bilheterias de todos os tempos.

Moranis continuou como coadjuvante em produções de comediantes mais populares nos EUA, como Chuva de Milhões (1985) e Clube Paraíso (1986), até ter sua grande chance como protagonista: uma versão cinematográfica do musical inspirado por A Pequena Loja dos Horrores, de Roger Corman. Lançado em 1986, o filme não foi bem recebido, mas naquele ano Moranis casou-se com a então namorada Ann Belsky. No ano seguinte, ele tentou se redimir nas bilheterias ao encarnar a versão cômica de Darth Vader, Lord Helmet, em SOS - Tem Um Louco Solto no Espaço, de Mel Brooks. Em 1989, Moranis novamente tentou ser protagonista, desta vez com mais sucesso: Querida, Encolhi as Crianças, do diretor estreante Joe Johnston, foi um dos grandes sucessos do ano, faturando até mais que a continuação Os Caça-Fantasmas 2, onde reprisou o papel que o lançou à fama.

Nos anos seguintes, Moranis trabalhou diversas vezes com seu amigo Steve Martin em filmes como Parenthood - O Tiro que não saiu pela Culatra, Meu Pequeno Paraíso e LA Story. Infelizmente, nessa mesma época, a esposa de Moranis faleceu de câncer no fígado. O ator tornou-se pai solteiro e precisava se dedicar ao que restava de sua família. Após alguns filmes de pouco sucesso e continuações de Querida, Encolhi as Crianças, além de pequenos trabalhos como dublador, Moranis decidiu se afastar de Hollywood por alguns anos. Nesta época, seu único sucesso foi como Barney Rubble em Os Flintstones. Depois de um tempo, viu que não sentia falta da pressão que sofria e resolveu se aposentar. De vez em quando, ainda ganha um dinheirinho extra como dublador. Seu último trabalho de destaque foi para a Disney dublando Rutt, em Irmão Urso e sua continuação.

Rick Moranis também decidiu passar adiante seu talento. Durante um tempo foi parte do corpo docente da Humber College e, em 2005, lançou um disco cômico: The Agoraphobic Cowboy, pelo qual foi indicado a um Grammy.

Sobre Caça-Fantasmas 3? Bem, se um dia o universo se alinhar e o filme finalmente sair do papel, não espere que Rick Moranis apareça. O ex-ator, ex-roteirista e ex-comediante se diz definitivamente aposentado do showbiz.

Sobre o autor:

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Você também pode gostar de...

E aí, meu irmão, cadê você?
Cadê você, Bibi Andersson?
E aí, meu irmão, cadê você?
Cadê você, Cybill Shepherd?
E aí, meu irmão, cadê você?
Ralph Macchio, o KARATÊ KID