Seja bem-vindx!
Acessar - Registrar

Cadê você, Cybill Shepherd? E aí, meu irmão, cadê você?

Em 1966, Cybill Lynne Shepherd ganhou a faixa de Miss Teenage Memphis. Aos vinte e poucos anos viveu um affair com o rei Elvis Presley, 15 anos mais velho e quase quarentão. Em seguida, após sua estreia na profissão em A Última Sessão de Cinema (1971), de Peter Bogdanovich, Cybill destruiu o casamento do diretor com a produtora Polly Platt. Seus primeiros passos hollywoodianos foram de fato marcantes, mas o sucesso se manteve? E agora, como anda a carreira da atriz?

Divulgação.Cybill Shepherd confessou em sua autobiografia Cybill Disobedience que sentiu certa repulsa ao contracenar com Charles Grodin em O Rapaz que Partia Corações (1972), de Elaine May. 

Em seguida, a moça protagonizou Daisy Miller (1974), que apesar da nomeação para o Oscar por seu figurino de época, rendeu muitas críticas negativas a Bogdanovich, mas nada comparado ao fracasso de Amor, Eterno Amor (1975), musical que fez o diretor se desculpar com o público. No entanto, Taxi Driver (1976), de Martin Scorsese, com Robert De Niro, foi uma ótima escolha: o filme ganhou a Palma de Ouro em Cannes e tornou-se um clássico.

Divulgação.

Segundo as palavras da atriz, Special Delivery (1976), de Paul Wendkos, é um projeto “banal e irremediável” do qual participou. O Banco dos Trapaceiros (1978) de Ivan Passer, com Michael Caine, não ficou muito à frente do que ela considera seus “anos perdidos”:

Divulgação.

Cybill atuou em The Lady Vanishes (1979), remake de Anthony Page lançado quatro décadas depois do original A Dama Oculta (1938)de Alfred Hitchcock:

Nos anos 80, Cybill participou de muitas séries de TV e longas mal cotados, obtendo algum destaque em O Céu se Enganou (1989), de Emile Ardolino, com um jovem Robert Downey Jr. A performance na série A Gata e o Rato (1985-1989) rendeu o Globo de Ouro em 1987 para o casal de detetives interpretados por Shepherd e Bruce Willis.

Divulgação.

O romance com Bogdanovich terminou em 1978, mas o cineasta dirigiu a ex-namorada em Texasville (1990), com Jeff Bridges. Ainda nos anos 1990, Cybill trabalhou com Woody Allen e Mia Farrow em Simplesmente Alice. Em 1992, Eugene Levy realizou Era uma Vez... um Crime, com Jim Belushi, remake malsucedido de Crime em Montecarlo (1960).

Divulgação.

Após estrelar e coproduzir Sem Preconceito (1997), de Karen Arthur, ela garantiu seu segundo Globo de Ouro em Cybill (1995-1998), programa cuja ideia original era, profeticamente ou não, sobre uma atriz em declínio. Um tempo depois, Cybill viveu Martha Stewart nos filmes para a TV Martha, Inc (2003) e Martha Behind Bars (2005) - sobre a prisão da apresentadora.

Divulgação.

Divulgação.Cybill em Eastwick: A Cidade da Magia (2009) e em Barry Munday (2010), com Malcolm McDowell e Chloë Sevigny.

Divulgação.
De novo na TV nos seriados Drop Dead DivaPsychLei e Ordem e The Client List. Fez ainda uma ponta em Mentes Criminosas e em The L Word atuou com sua filha Clementine Ford.  

Divulgação.Annie and the Gypsy (2012), de Russell Brown, filme raro em meio a longa fase televisiva.

Cybill Shepherd lançou ainda nove discos como cantora de jazz, no período entre 1974 e 2004. Recentemente, filmou Kelly & Cal (2014) com Juliette Lewis e acompanha Jennifer Aniston, Imogen Poots, Owen Wilson e Quentin Tarantino em She's Funny That Way (2014), retorno de Peter Bogdanovich após 12 anos longe da direção. No momento, ela integra o elenco de Do You Believe?, prometido para este ano.

Divulgação.

Sobre o autor:

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Você também pode gostar de...

E aí, meu irmão, cadê você?
O elenco de KIDS
E aí, meu irmão, cadê você?
ESPECIAL: Centenário de Ingrid Bergman
E aí, meu irmão, cadê você?
O elenco da trilogia MAD MAX