Seja bem-vindx!
Acessar - Registrar

Cinco arriscadas cenas da carreira de Buster Keaton Clube dos Cinco

Buster Keaton faleceu aos 70 anos de idade, mas não foram poucas as vezes em que ele arriscou a vida quando jovem. O acrobático ator e diretor que nunca modificava sua expressão facial é hoje considerado um dos principais nomes da história da sétima arte e, ao lado de Charlie Chaplin, marcou para sempre o cinema mudo.

As piadas físicas de Keaton influenciaram nomes como Jacques Tati (As Férias do Sr. Hulot) e Jackie Chan (Police Story). Inspirados pela recente façanha de Tom Cruise em Missão: Impossível - Nação Secreta (que estreia nesta quinta, dia 13), na qual ele se segura do lado de fora de um avião, decidimos reunir impressionantes cenas da carreira de Keaton em que ele poderia ter se ferido gravemente e aquelas em que ele realmente se machucou.

 

GENERAL
The General, 1926
Diretores: Clyde Bruckman e Buster Keaton

Em General, considerado por Keaton seu melhor filme, uma bela sequência que não aparenta ser perigosa colocou o ator em risco. A personagem Annabelle Lee (Marion Mack) acha que Johnnie Gray (Keaton) é covarde por não estar lutando na Guerra Civil. Triste e desiludido, ele senta em uma das partes que movimenta as rodas do trem e começa a ser lentamente carregado para cima e para baixo.

Aparentemente, as rodas poderiam ter começado a girar furiosamente se tivessem perdido tração com o trilho, algo que não era difícil de acontecer e que faria o ator ser arremessado para longe. O condutor do trem precisou ser convencido por Keaton a participar da cena e treinou várias vezes a aceleração correta para evitar qualquer acidente.

 

NOSSA HOSPITALIDADE
Our Hospitality, 1923
Diretores: John G. Blystone e Buster Keaton

Durante a cena na cachoeira em Nossa Hospitalidade, um cabo escondido que segurava Keaton arrebentou. Arrastado pela correnteza, o ator quase se afogou e foi atingido por rochas até se agarrar a um galho e ser resgatado pela equipe. O acidente pode ser notado no vídeo (aos 30 segundos) se repararmos o olhar de Keaton para a câmera quando ele começa a ser movido pela extrema rapidez da água.

Depois, a parte em que ele se dependura perto da cachoeira foi rodada em condições mais controladas pela equipe, mas mesmo assim, o ator engoliu tanta água que precisou receber cuidados médicos.

 

AS TRÊS IDADES
Three Ages, de 1923
Diretores: Edward F. Cline e Buster Keaton

No primeiro longa-metragem de Keaton, As Três Idades, a tentativa de saltar entre dois edifícios com uma placa de madeira tornou-se uma acrobacia ainda mais interessante depois de um desvio quase fatal de percurso. Keaton errou a distância do teto, chocou-se contra a parede de tijolos e caiu em uma rede de proteção que não impediu o ator de se machucar e ficar “de molho” por alguns dias.

Quando viu a cena, já que os operadores de câmera recebiam instruções de nunca parar de filmar, independente dos acidentes que pudessem ocorrer, Keaton decidiu deixar o problemático salto na versão final do longa e acrescentar a sequência em que ele cai por toldos e agarra em um cano solto para ser arremessado por uma das janelas. O resultado é fascinante.

 

BANCANDO O ÁGUIA
Sherlock Jr., 1924
Diretor: Buster Keaton

Nos momentos finais de uma sequência de Bancando o Águia, Keaton corre no topo dos vagões de um trem em movimento e se agarra a uma espécie de tubo conectado a uma torre até ser derrubado por um fortíssimo jato d'água (veja no minuto 2:21). Até aí tudo bem: aparentemente ileso, o ator se levanta do chão como se nada tivesse acontecido. Porém, anos mais tarde, descobriu pelo raio-X feito em um exame de rotina que tinha fraturado o pescoço (!) devido à estripulia, acidente que explicou as enxaquecas que ele vinha enfrentando. A cena abaixo certamente ganha um novo sentido quando sabemos o que acontece com Keaton no momento em que ele é derrubado.

 

MARINHEIRO DE ENCOMENDA
Steamboat Bill, Jr., 1928
Diretores: Charles Reisner e Buster Keaton

Esta obviamente não poderia faltar. Durante uma sequência de Marinheiro de Encomenda, Keaton arrisca a própria pele e cria algo visualmente memorável. Na história, a força do vento derruba pessoas e destrói habitações. Quando o desavisado personagem do ator para no meio da rua, a parede de uma das casas cai em cima dele, que escapa ileso graças a uma janelinha e revela uma tranquilidade absurda (veja no minuto 3:07). Não há truques na cena: a parede era real e pesava quase duas toneladas. Keaton, que marcou sua posição com um prego no chão, sabia que se movimentasse alguns centímetros para qualquer lado poderia ser atingido.

Boa parte da equipe preferiu abandonar o set para não participar de uma sequência que era capaz de matar o protagonista do longa. Keaton notou algumas pessoas rezando antes do momento crucial e o operador de câmera preferiu desviar o olhar. “Eu era louco naquela época ou então nunca teria feito algo do tipo”, disse o ator. E nós concordamos com ele.

 

Menções Honrosas

1. Em Sete Oportunidades (1925), Keaton impressiona novamente na cena clímax em que seu personagem é perseguido. Ele corre, salta e desce uma ladeira em alta velocidade com pedras rolando. Ao filmar a sequência da primeira vez, o diretor deslocou alguns pedregulhos sem querer e quase se acidentou ao tentar se desviar. Quando viu que o ocorrido agradou o público, refilmou a cena com mais de cem pedras de papel machê.

2. Durante as filmagens do curta The Electric House (1922), Keaton quebrou o tornozelo (foto abaixo) quando seu pé ficou preso em uma espécie de escada rolante dentro de uma casa. Perfeccionista do jeito que era, esperou ficar bem para abandonar todas as cenas rodadas até ali e começar as filmagens do zero mais uma vez.

--
Agora é a sua vez! Deixe sua contribuição para o nosso clube nos comentários abaixo e compartilhe com os amigos! Consegue pensar em mais alguma perigosa façanha de Keaton?

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Você também pode gostar de...

Clube dos Cinco
Cinco adaptações consideradas "impossíveis"
Clube dos Cinco
Cinco sequestros fora do comum
Clube dos Cinco
Cinco identidades roubadas