Seja bem-vindx!
Acessar - Registrar

As estreias mais aguardadas de 2012 - parte 3 Clube dos Cinco

Na última parte de nosso preview para 2012 (leia a primeira; e a segunda), selecionamos cinco promessas do cinema nacional. É claro que existem outros filmes que são muito aguardados, como Abismo Prateado, de Karim Aïnouz (O Céu de Suely) ou Paraísos Artificiais, de Marcos Prado (Estamira), mas levamos em conta produções que já contam algum boca-a-boca entre os cinéilos e que tem potencial de atrair um bom público. Vamos à lista:

Eu Receberia as Piores Notícias dos Seus Lindos Lábios

Beto Brant é um dos mais elogiados diretores brasileiros da atualidade, principalmente após O Invasor e Crime Delicado. Quatro anos depois do lançamento de Cão Sem Dono, último filme da parceria entre Brant e Renato Ciasca na direção, a dupla retorna com Eu Receberia as Piores Notícias dos Seus Lindos Lábios.

O filme de nome gigantesco foi figurinha carimbada em todos os principais festivais de cinema do Brasil de 2011 (Rio, São Paulo, Amazonas, Londrina, entre outros) e também está sempre entre os premiados, tendo sido o vencedor do Prêmio Itamaraty de melhor longa de ficção brasileiro na Mostra Internacional de São Paulo e também do prêmio de melhor atriz para Camila Pitanga (Saneamento Básico) no Festival do Rio. Como se não fosse o suficiente, o filme também está sendo muito elogiado pela crítica (leia a opinião de Pablo Villaça).

Ambientado na Amazônia, Eu Receberia as Piores Notícias dos Seus Lindos Lábios é baseado no romance homônimo de Marçal Aquino (frequente colaborador de Brant, tendo escrito quase todos os seus filmes) e aborda um triângulo amoroso entre o fotógrafo Cauby (Gustavo Machado), a bela Lavínia (Pitanga), e seu marido, o pastor Ernani (Zé Carlos Machado).

Previsão de estreia: 9 de março

Faroeste Caboclo

O clássico álbum Dois, da Legião Urbana, completou 25 anos em 2011. Lançado em 1986, o disco é considerado como a tríade sagrada do rock nacional, ao lado de Selvagem, dos Paralamas do Sucesso, e Cabeça Dinossauro, dos Titãs. Além do curta-metragem de uma empresa de telefonia celular para a canção "Eduardo e Mônica" e do lançamento do documentário Rock Brasília, as comemorações ficaram mornas, mas isso tudo deverá mudar em 2012, quando serão completados 25 anos do lançamento do emblemático disco Que País É Esse?, que tem vários dos principais sucessos da carreira da banda liderada por Renato Russo.

A épica canção "Faroeste Caboclo" e seus 168 versos jogados em pouco mais de nove minutos sempre foi imaginada como um filme. A letra da música conta toda a vida de João de Santo Cristo (Fabricio Boliveira interpreta o personagem no longa-metragem) e sua saga de "bandido destemido e temido no Distrito Federal, não tinha nenhum medo de polícia, capitão, traficante, playboy ou general". E claro que existe a mocinha para causar a redenção e queda do personagem criado pelo cantor. No caso, Maria Lúcia é vivida pela atriz Isis Valverde.

Faroeste Caboclo ainda não tem data de estreia marcada oficialmente, mas a adaptação da música será uma das principais produções nacionais de 2012 - e um prato cheio para os cinéfilos que também apreciam a música e seus artistas.

Previsão de estreia: indefinida

P.S.: vale lembrar que 2012 verá, ainda, a estreia da cinebiografia de Renato Russo, Somos Tão Jovens. A direção é de Antônio Carlos Fontoura (Copacabana Me EnganaNo Meio da Rua) e o músico é interpretado por Thiago Mendonça (2 Filhos de Francisco). Sandra Corveloni (Linha de Passe) vive a mãe de Russo.

Heleno

Apesar de o Brasil ser referência mundial nos gramados, os cineastas parecem preocupados em retratar mais os dramas pessoais dos "jogadores problemas" do que a habilidade futebolística em si, como foi o caso de Garrincha: A Estrela Solitária. Não será muito diferente em Heleno, de José Henrique Fonseca (O Homem do Ano), longa que aborda a trajetória do lendário jogador do Botafogo, conhecido não apenas pela habilidade, mas pelo temperamento que fazia a torcida constantemente o chamar de "Gilda" (personagem ícone de Rita Hayworth).

O filme, que traz Rodrigo Santoro (Meu País) como o protagonista e Alinne Moraes (O Homem do Futuro) como sua esposa, Ilma, terá um foco na problemática vida do jogador, que teve como marcos: ser constantemente expulso do campo por faltas violentas; nunca ter jogado uma Copa do Mundo, pois o torneio foi interrompido pela Segunda Guerra Mundial no auge da carreira do jogador; seu vício em drogas, especialmente o éter; e a sífilis, que o levou a passar os últimos seis anos de sua vida debilitado em uma sanatório, onde morreu pouco antes de completar 40 anos de idade.

O filme teve sua pré-estreia mundial na ultima edição do Festival de Toronto, em setembro, e seu lançamento tem sido adiado desde então, apesar dos elogios da crítica internacional (como no caso da revista Variety, que chamou algumas cenas do filme de "visualmente espetaculares", com algumas delas lembrando Touro Indomável, de Martin Scorsese). A atuação de Santoro também tem sido reconhecida como uma das melhores de sua carreira, resultando no prêmio de melhor ator no Festival de Havana, neste mês.

Divulgação

Previsão de estreia: 16 de março

2 Coelhos

Quando se pensa em filmes brasileiros que chamaram a atenção do público nos últimos anos, geralmente lembramos de filmes que mostram a violência e a pobreza: Tropa de Elite, Cidade de Deus, Carandiru, entre outros. Quando se tenta quebrar esse padrão, muitas vezes temos apenas tristes plágios de filmes estrangeiros, como a troca de corpos de Se Eu Fosse Você, e outras comédias tolas. Raramente, arrisca-se coisas novas pelo simples medo da comparação ou até fracasso financeiro.

E, de repente, aparece o trailer de 2 Coelhos.

É fácil perceber a influência de diretores como Guy Ritchie (Snatch - Porcos e Diamantes, Sherlock Holmes) e Zack Snyder (300, Sucker Punch) no estilo visual, além da ainda mais óbvia estética de videoclipes e games. Mas o que realmente vale a presença de 2 Coelhos nesta lista é a tentativa de, mesmo com o risco de parecer plágio, fazer algo que pode agradar ao público que está tão acostumado com os filmes americanos. Uma nova geração de espectadores que passa mais tempo com amigos que não conhecem pessoalmente do que com as pessoas que estão à sua volta.

Só vamos torcer para que o filme não seja apenas um espetáculo pirotécnico digital que já mostrou a que veio neste eficiente trailer.

Previsão de estreia: 20 de janeiro

Billi Pig

Se por um lado, José Eduardo Belmonte é um dos diretores mais aclamados de sua geração, por outro, ele é um dos mais subestimados. A Concepção e Se Nada Mais Der Certo, dois de seus trabalhos que tiveram maior tempo de exibição no circuito, são bons exemplos do cinema político e esteticamente experimental (para os padrões do cinema brasileiro contemporâneo) praticado por Belmonte. A veia autoral do cineasta tentará encontrar o (mau ou bom?) gosto popular em Billi Pig.

Descrito pelo próprio diretor como uma comédia de ação anárquica, que terá elementos de screwball, nonsense e realismo fantástico (na trama, há um porco rosa de brinquedo que fala), o longa-metragem é uma aposta forte da produtora Bananeira Filmes, de Vânia Catani, que em 2011 encontrou o sucesso de público e de crítica com O Palhaço, de Selton Mello. O ator e diretor está no elenco principal de Billi Pig, ao lado de outras duas apostas capazes de levantar sobrancelhas: a ex-BBB Grazi Massafera e a cantora Preta Gil. Mas o filme também conta com atores veteranos: Milton Gonçalves (Quincas Berro D'Água), Cássia Kiss (Chico Xavier) e Zezeh Barbosa (Sonhos Roubados) estão lá.

Se essa breve descrição não é suficiente para convencê-lo, caro leitor, o trailer a seguir não deixa dúvidas de que Billi Pig será uma experiência única para o cinema brasileiro em 2012.

Previsão de estreia: 2 de março

Menções honrosas

Dois aclamados cineastas brasileiros têm filmes para lançar em 2012. Primeiro, teremos 360, nova produção internacional dirigida por Fernando Meirelles (Cidade de Deus, O Jardineiro Fiel). Com um elenco formado por Anthony Hopkins (O Ritual), Rachel Weisz (A Casa dos Sonhos), Jude Law (Contágio) e Ben Foster (Assassino à Preço Fixo), o longa gira em torno de personagens de diferentes origens sociais e suas ações antes e após o sexo. Uma adaptação livre do clássico La Ronde, do escritor Arthur Schnitzler, 360 teve recepção morna nos festivais onde foi exibido. No entanto, qualquer filme de Meirelles merece a atenção do público, que poderá conferir o resultado em 18 de maio, data prevista para o lançamento em nossos cinemas. Veja uma cena, em que Hopkins contracena com a brasileira Maria Flor (Chega de Saudade):

 

Em 2012, também temos Walter Salles (Central do Brasil, Linha de Passe), que, assim como Meirelles, novamente comanda uma produção internacional. Com o nome forte de Francis Ford Coppola por trás, On the Road levará às telas o clássico da literatura beatnik Pé Na Estrada, de Jack Kerouac - um projeto por muito tempo tido como impossível de ser realizado. Ainda sem previsão de lançamento, mas Com previsão de lançamento para 8 de junho e com indícios de que estará no Festival de Cannes, em maio, o filme é protagonizado por Sam Riley (Control), que tem como colegas de elenco Kirsten Dunst (Melancolia), Garrett Hedlund (Tron: O Legado), Kristen Stewart (Crepúsculo), Viggo Mortensen (A Estrada), Amy Adams (Os Muppets), Alice Braga (O Ritual) e Steve Buscemi (Gente Grande). Como não botar fé?

Divulgação

Acrescente mais títulos a esta lista: deixe seu comentário e diga quais filmes brasileiros você mais aguarda para 2012.

Sobre o autor:

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Você também pode gostar de...

Clube dos Cinco
Coisas que queimam o filme de STAR WARS
Clube dos Cinco
Cinco animações que a dublagem brasileira estragou
Clube dos Cinco
As cinco melhores danças de 2015