Seja bem-vindx!
Acessar - Registrar

Críticas por Pablo Villaça

Datas de Estreia: Nota:
Brasil Exterior Crítico Usuários
04/06/1999 04/06/1999 2 / 5 / 5
Distribuidora

Instinto
Instinct

Dirigido por Jon Turteltaub. Com Anthony Hopkins, Cuba Gooding Jr., Donald Sutherland, Maura Tierney, George Dzundza, John Ashton, John Aylward, Paul Bates, Doug Spinuzza.

Há um bom filme escondido em algum lugar dentro de Instinto. Ou melhor: vários, já que este filme reaproveita personagens e enredos vistos em obras como O Silêncio dos Inocentes, Um Sonho de Liberdade, Um Estranho no Ninho e Nas Montanhas dos Gorilas.

Aqui, Anthony Hopkins interpreta Ethan Powell, um antropólogo que é uma mistura de Diane Fossey e Hannibal Lecter. Depois de viver mais de dois anos em meio aos gorilas, na África, ele foi preso por assassinar brutalmente dois homens e deportado para os Estados Unidos a fim de `não manchar o nome da Universidade em que lecionou` - na falta de uma desculpa mais convincente para que o roteiro pudesse transferir a narrativa para a América.

Enviado para uma penitenciária de segurança máxima cujos carcereiros (e o diretor) são caricaturas extraídas do excelente Um Sonho de Liberdade, o professor Powell passa a ser examinado pelo residente de psiquiatria Theo Caudell (Cuba Gooding Jr), que pretende escrever um best-seller inspirado neste caso - mas que acaba se horrorizando com as barbaridades cometidas com os pacientes mentais mantidos ali (que, por sua vez, são uma derivação dos personagens de Um Estranho no Ninho).

Além de abordar a violência (e a super-lotação) nas prisões e o descaso para com os pacientes psiquiátricos, o filme ainda tenta encontrar tempo para fazer uma apologia do amor à natureza e para analisar as relações familiares - sendo que, obviamente, não consegue desenvolver nenhuma apropriadamente.

Perdido entre tantos temas, o roteiro de Gerald Di Pego não consegue sequer escapar de infinitos (e inúteis) clichês, como a tentativa de criar um clima romântico entre o Dr. Caudell e Lynn, a filha do antropólogo. Além disso, o filme força a barra para tornar-se um daqueles dramas em que um `sujeito-inicialmente-frio-passa-por-transformações-e-resolve-lutar-contra-o-sistema`. Em outras palavras: o psiquiatra descobre que seu paciente é um homem sábio e resolve tirá-lo da cadeia - ignorando o fato de que ele realmente matou dois homens.

Nem mesmo a velha cena em que um grupo de pessoas oprimidas finalmente se revolta contra seus algozes funciona - aqui, ela é representada por diversos presos rasgando cartas de baralho e, infelizmente, acaba falhando por ser manipulativa demais, destruindo o impacto e a emoção. No entanto, vale destacar a bela atuação de Kim Ingram, que interpreta o preso que é levado para tomar sol no final desta mesma seqüência - sem dizer nenhuma palavra, o ator consegue comover através de um simples sorriso.

Mas Instinto não é um equívoco completo: a atuação de Anthony Hopkins merece, como sempre, destaque: ele consegue, ao menos, manter a dignidade de um personagem repleto de contradições - contradições estas que não ocorrem em função da complexidade da personalidade do professor Powell, mas sim graças às falhas do roteiro. Afinal, como explicar a atitude de um homem que, depois de se recusar a falar por mais de um ano, começa a conversar com um completo estranho, dando início a verdadeiras aulas de filosofia sobre a vida e a natureza humana?

Com um desfecho totalmente inverossímil e sem lógica, Instinto poderia, ao menos, apresentar suas `referências bibliográficas` - seu título, por exemplo, poderia ter sido O Silêncio dos Gorilas Sonhando com a Liberdade no Ninho. Teria sido, no mínimo, mais honesto.
``

25 de Outubro de 1999

Pablo Villaça, 18 de setembro de 1974, é um crítico cinematográfico brasileiro. É editor do site Cinema em Cena, que criou em 1997, o mais antigo site de cinema no Brasil. Trabalha analisando filmes desde 1994 e colaborou em periódicos nacionais como MovieStar, Sci-Fi News, Sci-Fi Cinema, Replicante e SET. Também é professor de Linguagem e Crítica Cinematográficas.

 

Para dar uma nota para este filme, você precisa estar logado!